Vivo e Feliz

junho 26, 2008

Tempos democráticos

Filed under: Uncategorized — malagrino @ 4:48 am

Nosso regime político não se propõe tomar como modelo as leis de outros: antes somos modelo que imitadores. Como tudo nesse regime depende não de poucos, mas da maioria, seu nome é democracia. Nela, enquanto no tocante às leis todos são iguais para a solução de suas divergências particulares, no que se refere à atribuição de honrarias o critério se baseia no mérito e não na categoria a que se pertence; inversamente, o fato de um homem ser pobre não o impede de prestar serviços ao Estado.”

Trecho da Oração Fúnebre, de Péricles, segundo o livro
A Guerra do Peloponeso, do historiador Tucídides

O trecho acima do “Pai” da democracia Péricles, me faz refletir um pouco nos acontecimentos dos últimos dois dias.

O primeiro deles e que escrevemos aqui, é o falecimento da professora e ex-Primeira-dama (título, aliás que não gostava) Ruth Cardoso. Sei que para boa parte dos brasileiros, diante do falecimento de alguém conhecido (principalmente se esse alguém for ligado a política) o chavão: “bastou falecer pra virar santo!” é bastante comum, mas é com profundo pesar que comentamos aqui sobre uma pessoa aparentemente discreta, mas que ajudou a construir as bases dos atuais programas sociais governamentais. E que foi uma das precursoras dos estudos que tratavam da emergência dos movimentos sociais que abrigavam diversidades – como os feministas, étnico-raciais e de orientação sexual.

Uma pessoa que foi exilada e que sentiu na pele o peso de viver sob um regime autoritário. E pensando um pouco em sua história de vida fico triste em ver duas notícias que nos fazem pensar até que ponto nossa democracia é madura.

A primeira publicada no dia 25/06/2008 no Jornal da Tarde e no “Estadão” diz respeito a CENSURA a que foi submetido o JT, através de uma liminar concedida pelo juiz-substituto Ricardo Geraldo Rezende Silveira, da 10ª Vara Federal Cível de São Paulo, e que proibiu a publicação de uma reportagem sobre supostas irregularidades cometidas pelo Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp) – que estão sendo apuradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU). (Trecho em itálico extraído do Jornal da Tarde do dia 25/08/2008 )

A segunda provavelmente deverá ser públicada no caderno Cotidiano do jornal Folha de São Paulo no dia 26/06/2008 e que diz respeito a um grupo de evangélicos que tentou invadir o Congresso contra um projeto que criminaliza a homofobia. Esse grupo diz ter o “direito” de poder, digamos, manifestar-se contra os homossexuais. 

Fico me perguntando o que a professora Ruth Cardoso acharia disso. Me lembro também que o evangelho Cristão pode resumir toda a sua doutrina na seguinte frase de Jesus: “Amai teu próximo como a si mesmo” . A você, que provavelmente lerá esse artigo, fica a responsabilidade de refletir sobre os assuntos escritos acima, a mim nesse momento só me lembro de um trecho da música “A Paz” do Gilberto Gil:

“Eu pensei em mim
 Eu pensei em ti
 Eu chorei por nós…”

Até o próximo post!!


 

 

Anúncios

1 Comentário »

  1. Ótimo texto sobre a grande Sra. Ruth, parabéns pela homenagem!
    Sinto pena apenas que a imensa maioria dos brasileiros não (re)conheceu suas raras qualidades em vida. Em grande parte por “culpa” dela mesma, mas seria mais interessante se a Mídia como um todo se esforçasse em divulgar personalidades “de bem” do que os vulgares e “do mal”, que é o padrão.

    Comentário por jorgeovando — julho 10, 2008 @ 2:13 pm | Responder


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: